Migração de dados: como fazer com segurança?

4 minutos para ler

A migração de dados é um processo de transferência de grande quantidade de informações de um lugar para o outro. Apesar de ser uma atividade especialmente atrelada ao setor de TI, é fundamental que os gestores estejam atentos à questão da segurança jurídica que envolve essa movimentação de dados.

Neste artigo, você vai entender por que a migração de dados deve ser realizada com planejamento e cautela, em que situações ela deve ser feita, os cuidados que precisam ser tomados e os principais passos a serem seguidos para que a migração ocorra de forma segura. Acompanhe!

Quando uma migração de dados deve ser feita?

A migração de dados é um procedimento que costuma ser realizado quando há necessidade de atualização de tecnologias e sistemas utilizados nas empresas. As mudanças podem ser feitas como medida de segurança ou forma de aprimorar e trazer mais eficiência ao negócio.

A atualização dos sistemas e ajuste dos softwares garante melhora na velocidade, qualificação dos processos e proteção para os dados. Além disso, faz com que estejam alinhados com o que há de mais atual em termos tecnológicos.

Toda vez que a empresa opta por realizar esse tipo de atualização ou alteração, surge a necessidade de migrar os dados de um sistema para o outro.

Quais são os cuidados essenciais durante a migração de dados?

Quando a empresa precisa fazer uma migração de dados, ela deve ficar atenta com a segurança e proteção das informações. Além de respeitar todas as diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados, é necessário ter atenção às melhores práticas de TI, que garantam uma migração rápida e sem interferências externas.

Também, tenha cuidado com os profissionais que terão acesso a esses dados — ele deve ser restrito apenas aos envolvidos na migração.

Quanto menos chances de passar por violações acidentais ou intencionais os dados tiverem, maior o nível de proteção de informação física. Para isso, o ideal é elaborar uma lista de pessoas autorizadas a acessar os registros sigilosos da companhia.

A seguir, vamos mostrar quais são os principais passos que devem ser seguidos para realizar uma migração de dados na sua empresa. Confira!

Quais são os passos para realizar a migração de dados?

Esse processo precisa ser estruturado de acordo com as particularidades de cada empresa. Por isso, é importante montar um planejamento, preferencialmente com o suporte de uma equipe jurídica especializada em proteção de dados.

Por meio do suporte jurídico e dos profissionais de TI, será possível analisar a necessidade de migração e, caso seja necessária, a empresa poderá dar andamento ao processo, considerando as seguintes etapas:

  • entenda as necessidades do seu negócio;
  • identifique os pontos fortes e fracos, envolvendo o tratamento dos dados;
  • avalie a qualidade dos seus dados;
  • se ainda não tiver, faça um backup de todas as informações;
  • avalie os riscos e mitigue seguindo as orientações da equipe jurídica;
  • faça um cronograma de migração;
  • treine a sua equipe.

Ao adotar boas práticas e investir em compliance e proteção de dados, a sua empresa poderá fazer um processo de migração de dados mais seguro e alinhado às boas práticas de mercado

Você gostou deste artigo sobre migração de dados? Então, aproveite para compartilhar este conteúdo nas redes sociais e ajude outros gestores a conhecerem mais sobre o assunto.

Você também pode gostar

Deixe um comentário