O que você precisa saber sobre cyber segurança?

6 minutos para ler

São incontestáveis os benefícios proporcionados pelo advento da tecnologia. Cada vez mais, os indivíduos e empresas estão imersos no mundo virtual. Nesse cenário, se incluem transações comerciais, operações empresariais, comunicação e manuseio de dados de usuários, por exemplo. Trata-se de atividades consideradas verdadeiros ativos dentro das empresas.

Nesse sentido, a preocupação com a proteção contra ataques maliciosos no ambiente digital vem ganhando cada vez mais importância dentro das empresas. De fato, é muito importante prestar atenção com a questão envolvendo a cybersegurança.

Afinal, o meio virtual é considerado um grande atrativo para terceiros mal intencionados que procuram falhas e demais tipos de vulnerabilidades para invadir os sistemas e cometer crimes, ocasionando perdas financeiras para os usuários e as empresas, danos à imagem e desconfiança de eventuais clientes. Por isso, se torna fundamental criar métodos que evitem a ocorrência dessa situação crítica.

Quer saber como proteger o seu negócio e evitar maiores prejuízos? Este artigo vai servir como um pequeno guia que vai esclarecer as principais questões sobre a cybersegurança. Boa leitura!

O que é cybersegurança?

Cybersegurança é o complexo de métodos e procedimentos tecnológicos cujo principal intuito é efetivar e manter a proteção de bancos de dados, plataformas e toda a infraestrutura pertencentes aos programas e redes online. Esses cuidados são elaborados para evitar a ação ilícita de criminosas que invadem o sistema e geram danos.

No cenário atual, a expressão cybersegurança é utilizada em larga escala entre os setores da tecnologia, bem como outras derivações cyberespaço, cyberameaças, cybercriminosos, entre outros.

Esses ataques no ambiente virtual funcionam de várias maneiras, como ataques a servidores web, ataque distribuído de negação de serviço (DDoS), envio de links e códigos maliciosos, furto de informações confidenciais, clonagem de cartão de crédito e fraudes etc.

Qual é a diferença entre a cybersegurança e a segurança da informação?

Apesar de parecerem termos sinônimos ou bem parecidos, os métodos de proteção cybersegurança e segurança da informação não são a mesma coisa e apresentam alguns pontos de diferenciação.

A expressão segurança da informação apresenta um alcance maior e mais amplo se comparada com o termo cybersegurança. O primeiro método tem o objetivo de proteger os dados e as informações contra prováveis riscos que podem afetá-la em suas diferentes formas e estados. Além disso, a segurança da informação utiliza como base as metodologias, normas, estruturas organizacionais e demais elementos que conseguem suportar a ideia de proteção nas várias facetas da informação.

Por sua vez, a cybersegurança abrange principalmente as informações que se apresentam no formato digital e nos demais sistemas interconectados que tem a capacidade de processar, armazenar e transmitir esses elementos. Logo, há uma proximidade com a segurança informática.

De qualquer forma, apesar das diferenças e dos limites de cada termo, é importante entender que o intuito de ambos esses conceitos é proteger a informação das empresas e dos usuários de maneira individual.

Como construir uma boa estratégia de cybersegurança?

A proteção do meio virtual abrange o planejamento de ações específicas que tenham o potencial de identificar as brechas e corrigir as falhas de uma plataforma. Nesse sentido, é possível adotar algumas medidas com caráter preventivo com o objetivo de proteger e lidar com os sistemas da empresa contra eventuais investidas de criminosos.

Você vai conhecer, a seguir, as principais estratégias que ajudam a melhorar a segurança nos ambientes digitais. Confira.

Identifique os pontos fracos

Conhecer com clareza as brechas e os pontos fracos do sistema é o primeiro passo para saber as vulnerabilidades e por onde as ameaças podem surgir. Assim, é possível se planejar e se prevenir contra o surgimento de falhas operacionais, além de erros no uso do sistema. Portanto, a melhor maneira de potencializar a segurança é mapear todo o sistema operacional em detalhes de forma a conseguir reconhecer as fontes dos problemas, para então, buscar soluções.

Nesse sentido, o recomendado é fazer testes de vulnerabilidade e de invasão. Da mesma maneira, também se torna viável conhecer os pontos fortes com o objetivo de fortalecê-los e aumentar ainda mais a sua força para ampliar a proteção do sistema e para que eles sirvam de apoio para as demais necessidades.

Construa um sistema de segurança

Após conhecer melhor quais são os pontos fracos do sistema operacional, é a hora de investir na elaboração de um mecanismo de proteção eficiente e forte que seja capaz de cobrir as falhas e evitar o surgimento de maiores problemas. Para isso, são realizados testes com chaves de segurança, criação de métodos de criptografia, estudo de métricas e definição de senhas etc. Tudo isso a fim de verificar quais são as soluções de cybersegurança mais adequadas para esse sistema e que melhor se aplicam no contexto da empresa.

Capacite os colaboradores

É importante elaborar um processo interno de capacitação dos colaboradores que são responsáveis por operacionalizar esses sistemas e criar soluções. Até porque alguns dos problemas com a segurança surgem devido a falhas humanas, principalmente por conhecimento insuficiente e programação inadequada. Essa situação pode ser minimizada caso a equipe receba um treinamento apropriado com cursos, palestras e tudo que seja possível para aumentar a compreensão dos colaboradores.

Adote mecanismos de criptografia

A criptografia é um método que utiliza elementos contendo algoritmos com cifras ininteligíveis com o objetivo de ajudar a proteção das informações armazenadas em arquivos. Assim, se torna praticamente impossível que um terceiro tenha acesso a esses dados, ou seja, somente as pessoas que tenham o devido login poderão ter a permissão para entrar no ambiente virtual.

Utilize a assinatura digital

A assinatura digital é uma ferramenta que faz com que o usuário assine os seus documentos de forma digital e graças a uma identidade somente sua e única. Esse mecanismo proporciona mais segurança, veracidade e legitimidade para uma determinada informação. É uma forma de conferir comodidade, praticidade, autenticidade e confiabilidade sobre a identidade do indivíduo que vai assinar o documento, além de reduzir os riscos com a falsificação de assinaturas.

Em tempos de armazenamento virtual, hospedagem de arquivos em nuvem e troca de informações, investir na cybersegurança é a melhor maneira de manter esses dados seguros e livres da ação de criminosos. Trata-se de uma verdadeira necessidade para driblar eventuais ataques e a possibilidade de exposição de dados, além de diminuir a vulnerabilidade dos sistemas operacionais.

Quer saber mais sobre as questões envolvendo o Direito e a cybersegurança? Acesse a nossa página Escobar e Mota Advogados e saiba mais!

Você também pode gostar

Deixe um comentário