Como um software pirata pode prejudicar seu negócio?

4 minutos para ler

Usar um software pirata em seu dia a dia é um erro que muitas empresas cometem, sendo que o motivo pelo qual as pessoas optam por essa alternativa costuma ser especialmente o seu baixo custo.

Contudo, não se pode esquecer que o uso de softwares piratas pode comprometer todo o funcionamento da empresa, afetando não apenas a sua segurança na rede, mas também a estrutura dos dados de sua máquina, além de acarretar multas e sanções.

Por essas razões, conhecer sobre o uso de softwares piratas é relevante e não deve ser negligenciado pelas companhias. Pensando nisso, preparamos este artigo com as principais informações sobre o tema. Não perca!

O que é um software pirata?

O software pirata consiste no fato de em vez de usar um programa original para computadores, utilizar uma de suas versões que são vendidas por um preço muito mais baixo ou até mesmo disponibilizadas de graça.

Contudo, nesse caso, a licença do programa não é legalizada, uma vez que o item não é comprado de vendedores certificados e estas versões não são homologadas pelo desenvolvedor. Portanto, o seu uso pode acarretar uma série de problemas.

As empresas devem se atentar, porque a pirataria tem como objetivo atrair as pessoas que procuram apenas pelas melhores ofertas e não hesitam em comprometer os padrões de qualidade dos produtos que utilizam ou mesmo cometer um crime em prol da economia.

Por que optar por um software pirata é sempre prejudicial?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, escolher usar um programa que não é oficial costuma ser prejudicial em todas as ocasiões. Inclusive, até mesmo a questão relacionada à economia não costuma ser verdade, uma vez que o seu uso pode gerar prejuízos ainda maiores. A seguir, vamos apresentar mais detalhes sobre os riscos envolvidos no uso de softwares piratas em seu negócio.

Trata-se de crime contra a Propriedade Intelectual

Inicialmente, é preciso destacar que um dos principais problemas dos softwares piratas é que se trata de algo ilegal e sem registro oficial. Ninguém é livre para comprar um programa por meios não oficiais, pois existe violação de direitos autorais e há o risco de sofrer penalidades severas.

Em outras palavras, ao utilizar um software pirata a pessoa está cometendo um crime contra a propriedade intelectual, previsto no artigo 184 do Código Penal.

Não há suporte ao cliente

Apesar de a pirataria e o compartilhamento de arquivos parecerem um bom negócio para quem deseja economizar, é preciso considerar que em determinado momento algo pode dar errado e, nesse caso, surge a necessidade de assistência profissional.

Para empresas que não compraram o produto original de uma empresa legítima, elas não contam com direito ao suporte ao cliente e, portanto, terão que descobrir como resolver tal problema sem o auxílio de um profissional — o que muitas vezes nem sequer é possível.

Não recebe atualizações

Como não há nenhuma legitimidade em um software pirata, as atualizações e os upgrades não estão incluídos nesse tipo de programa. Como consequência, há a impossibilidade de acompanhar atualizações e eventuais correções de bug dos softwares originais.

Agora que você já sabe como um software pirata é capaz de prejudicar o seu negócio, lembre-se que é importante implementar uma política de controle de downloads de softwares na sua empresa, bem como é relevante realizar regularmente uma fiscalização acerca da procedência dos programas utilizados em suas máquinas para evitar problemas relacionados ao uso ilegal de softwares.

Se você gostou deste artigo, compartilhe em suas redes sociais para que outras pessoas também aprendam sobre os malefícios dos softwares piratas!

Você também pode gostar

Deixe um comentário